domingo, 23 de junho de 2019

Diabetes

 Diabetes relacionado à Fibrose Cística



O Diabetes relacionado à Fibrose Cística (DRFC) é um tipo de diabetes muito comum em pessoas que têm FC. Com o diagnóstico precoce e o tratamento adequado o DRFC pode ser gerenciado com sucesso! Saiba mais:
Causas do Diabetes relacionado à Fibrose Cística:
Existem dois tipos de diabetes que afetam a população que não tem Fibrose Cística. O diabetes tipo 1, que ocorre quando o pâncreas para completamente de produzir insulina, e o diabetes tipo 2, quando o pâncreas não produz insulina suficiente.
O DRFC compartilha algumas características presentes no diabetes tipos 1 e 2. Pessoas que têm FC produzem um muco espesso e viscoso no pâncreas, que provocam cicatrizes nesse órgão. Essas cicatrizes impedem que o pâncreas produza insulina (diabetes tipo 1). Além disso, as pessoas com DRFC podem não responder corretamente à insulina ou serem resistentes a essa substância (diabetes tipo 2).
Sintomas e diagnóstico: 
Quem tem DRFC pode não demonstrar nenhum tipo de sintoma. Em outros casos, alguns dos sinais que o diabetes pode apresentar são confundidos com sinais comuns para as pessoas que têm FC.
Alguns sintomas comuns do DRFC são: aumento da sede e vontade de ir ao banheiro, causados pelos altos níveis de açúcar no sangue (conhecidos como hiperglicemia). Outros sinais são fadiga excessiva, perda de peso inexplicável e declínio da função pulmonar.
Recomenda-se que pessoas com Fibrose Cística que tenham mais de 10 anos realizem o exame para DRFC anualmente. Ao receber o resultado positivo para o Diabetes relacionado à Fibrose Cística, o tratamento já pode ser iniciado. Dessa maneira, o peso e a função pulmonar já vão apresentar uma melhora significante.
Tratamento para o DRFC: 
O objetivo principal do tratamento do DRFC é manter o nível de açúcar no sangue o mais regulado possível.
Fazendo isso, você já terá um ganho de peso, conseguirá manter a sua massa muscular e apresentar mais energia para as atividades do dia a dia. Em geral, o tratamento para o DRFC é gerido com medicações, acompanhamento do nível de açúcar do sangue, uma dieta de alto teor calórico (acompanhada de nutricionista e endocrinologista) e atividades físicas.
O medicamento usado no tratamento do DRFC é a insulina. Existem muitas variações de insulina: umas são absorvidas mais rapidamente, outras ficam no corpo por mais tempo. Essa variedade garante que o tratamento seja adaptado de acordo com a necessidade de cada pessoa. Assim que a insulina é injetada no corpo ela faz com que os açúcares e proteínas movam-se do sangue para as células do corpo. Esse processo permite que o corpo gere energia, construa músculos e armazene gordura.
Diferente de quem apresenta os tipos 1 e 2 de diabetes, pessoas com DRFC precisam ter uma dieta hipercalórica (que já é comum para as pessoas que têm Fibrose Cística). Porém, apesar de ser hipercalórica, a dieta precisa ser saudável e rica em proteínas, gordura e sal. A única diferença da dieta hipercalórica tradicional de quem tem FC, as pessoas que têm Fibrose Cística e são diabéticas precisam prestar atenção na quantidade de açúcar presente nos alimentos. Para garantir que você tenha uma alimentação equilibrada de acordo com as suas necessidades, não deixe de conversar com um nutricionista e um endocrinologista!
As atividades físicas são boas para melhorar a função pulmonar e melhorar as respostas que o seu corpo vai apresentar ao receber a insulina. Quem tem DRFC deve fazer pelo menos 150 minutos de algum tipo de atividade aeróbica por semana.



Fonte texto e imagem: http://unidospelavida.org.br/saiba-mais-sobre-o-diabetes-relacionado-a-fibrose-cistica/